Chame no Whatsapp

Tópicos

Por ser um ano com diversas incertezas sobre a economia do país e até mesmo mundial, as empresas têm se planejado mais devido às propostas e expectativas da Reforma Tributária.

Expectativas da reforma tributária. Mulher trabalhando em frente ao computador enquanto segura uma caneta.
Mulher sorrindo na frente do computador

Reforma tributária

No Brasil as empresas chegam a pagar até 34% de imposto sobre o lucro, isso se forem somados os tributos como encargos trabalhistas e outras taxas, de acordo com os estudos feitos pela Confirb, empresa de consultoria tributária. Esse custo pode pesar no fluxo de caixa da empresa, principalmente este ano, pois a tendência é que o valor dos impostos aumentem. 

Em 2020, por conta da pandemia, o governo tomou diversas medidas para ajudar as empresas a se manterem abertas e uma das principais ações foi a de adiar tributos e até mesmo parcelar em mais vezes os débitos. Devido a essas medidas, é esperado que o governo aumente a carga tributária na tentativa de encobrir a falta de arrecadação do último ano. 

Veja também: A inadimplência de consumidores reduziu, mas falência nas empresas volta a crescer

Segundo entrevista publicada no portal eletrônico, Diário do Comércio, Robson Carlos, consultor tributário, nesse momento, para que as empresas continuem abertas, o planejamento tributário é o mais importante.

Uma das propostas da reforma é transferir o PIS (Programa de Integração Social) e COFINS (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social) para a Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS). O especialista diz que mesmo que facilite o controle sobre o imposto, não há como negar o aumento da taxa que será de 12%, impactando, principalmente, as empresas do setor de serviços.

Os três tipos de tributação que temos são:

Simples Nacional – são encargos voltados a micro e pequenas empresas e por isso pode oferecer algumas vantagens tributárias como redução de valores cobrados.

Lucro Presumido – são encargos voltados a empresas que faturam igual ou menos que R$ 78 milhões e a forma de tributação é de acordo com a base nas margens reduzidas de lucro, folha salarial de valor baixo e despesa operacional menor.

Lucro Real – são encargos voltados a companhias que faturam mais de R$ 78 milhões anuais e a forma de tributação é calculada de acordo com o lucro líquido do negócio.

Todas as incertezas e a tendência de aumento na tributação, amplificam a necessidade de maior planejamento dos empresários em relação aos gastos e investimentos das empresas.

Investimentos das empresas para 2021

Estudos realizados pelo Sebrae apontam que 63% dos empresários de micro e pequenas empresas, estão positivos quanto a este ano. Em relação a investimentos, cerca de 13% dos negócios pretendem investir em divulgação, modernização de produtos e processos (13%) e ampliação do atendimento (9%).

Com os grandes impactos no mercado por conta da pandemia, cerca de um a cada quatro empreendedores (27%) disseram que não possuem condições de investir, outros 10% optaram por guardar dinheiro para caso tenha alguma emergência.

Outro ponto interessante é sobre o aumento do acesso ao crédito para os pequenos negócios. De acordo com os dados, de 11% de crédito aprovado para empresas durante o mês de abril, saltou para 34% de aprovações em novembro. Sem contar que com a nossa taxa Selic atualmente a 2% ao ano, as chances de conseguir um crédito com juros mais baixos é maior.

O levantamento foi feito durante o mês de novembro de 2020, entre os dias 20 e 24 com mais de 6 mil empresários. 

Saiba mais: Restrição no CNPJ: Tudo o que você precisa saber

Assine nossa newsletter para ficar por dentro do mercado de crédito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Contato

    UNIDADE SÃO PAULO

    Francisco Lipi, 91 – Vila Dom Pedro II
    São Paulo – SP, 02243-000

    Close Bitnami banner
    Bitnami